Quem Sou Eu

Nascida Maria Isabel Toulson Davisson Correia, em terras africanas, mais precisamente Angola, chego ao Brasil na leva dos que fugiram da guerra há mais de 30 anos. Aqui, virei médica contra tudo, todos e eu mesma….afinal, queria na verdade ser diplomata. Porém, a vida me forçou a mudar o sonho: não sendo brasileira nata, não poderia exercer tal profissão, Angola vivia a guerra civil e Portugal era a lembrança maldita e razão da guerra …..logo, não tinha país para poder representar. Decidir aos 17 anos que a vida deveria tomar outro rumo foi difícil. Nas adversidades da época isso foi o de menos e, apesar do pavor de sangue, de hospitais e da morte, optei por Medicina. Maravilhosa escolha, pois a Medicina é para quem gosta de gente, e eu amo gente de todas as raças, credos, escolhas e interesses: miscigenação, o fantástico do mundo!

Não bastasse a escolha da profissão totalmente diferente do imaginado, virei cirurgiã geral e, daí para a Nutrição foi um pequeno pulinho…ops, afinal de novo, não há qualquer similaridade, diria a maioria das pessoas.

Pelo contrário, a Nutrição é fundamental na terapêutica do paciente cirúrgico e, na época, a ausência dessa percepção por muitos dos meus colegas atraiu-me para a especialidade e a pesquisa do tema. A vida profissional ia muito bem, o reconhecimento científico também, mas faltava algo logo encontrado na carreira acadêmica como professora da Universidade Federal de Minas Gerais

 

A razão de uma página

O mundo está informatizado e virtual, assim também aderi à moda…..afinal, gosto de estar “in“.

Esta página demorou para “nascer” pois apesar de ter um engenheiro de ciências de computação em casa, o velho ditado prevalece…..santos da casa, não fazem milagres!

Enfim….eis que o milagre ocorreu e aqui estou para compartilhar informações gerais,  desde saúde e medicina   a nutrição e gastronomia, ou simplesmente qualquer impressão do dia a dia ou de qualquer das  muitas viagens pelo mundo a fora.

Serei breve, essencialmente objetiva e com foco educativo!

Algumas explicações sobre o formato merecem ser descritas:

A cor vermelha – Quem me conhece, sabe que adoro o vermelho. É a minha  favorita que representa a  vida, a garra, a paixão,  ou seja, é a  energia eletrizante! Além disso, desde pequena, ainda que não fosse  veemente fã de futebol, ou melhor, nada entendesse desse esporte, aprendi a torcer pelo Benfica, pois meu pai sempre foi apreciador desse clube! Estão aí  algumas das razões que explicam minha grande preferência pelo vermelho!

O imbondeiro (a árvore negra) – acho-a maaaaraaaaaviiiilhooooosaaaaa…. é o grande símbolo da África e, em Angola havia muitos, que desde criança sempre vi entre o caminho da minha terra Lobito até à cidade do meu pai, hoje Huambo, antigamente Nova Lisboa. Mas há mais….esta árvore, apesar da aparência de ser “obesa”, obviamente, nada bom para a saúde, é uma sobrevivente nas terras áridas africanas. Essencialmente, simboliza a resistência e a determinação pela sobrevivência! É a garra pela vida!

Quem quiser saber mais sobre o imbondeiro entre no blog muito interessante: http://jorginhoemangola.blogspot.com/2007/04/imbondeiro-rvore-do-tempo-no-h-quem-no.html