A petisqueira do Gould

December 6th, 2012 por

Fortuita parada em Lisboa…..

Descobrir às 22:30 de Terça, ao fazer o check in em BH que iria “ter” que parar por 24 horas em Lisboa, no meu longo caminho para a China, foi algo absolutamente prazeroso! Surpresa para mim e todos os que me viram por aqui.

A sensação ao aterrar nesta terra, que me traz um misto de boas e más lembranças, é sempre algo muito único e difícil de explicar, mas no fundo o que predomina é  uma extraordinária sensação de que vou viver momentos especiais. Ademais, Lisboa é linda sempre!

Nos desencontros da visita de surpresa e inesperada, difícil foi encontrar todos à hora do almoço, mas tive a sorte grande de poder almoçar com o meu querido e adorado primo Pedro Malho.

O restaurante escolhido “A petisqueira do Gould” lugar simples de cozinha  tipicamente portuguesa, localizado  numa pequena ruela antiga de Paço D’Arcos é meritório de uma visita. Recomendo  para todos os que são amantes da boa comida, principalmente, aquela com um toque bem caseiro. Nossas escolhas foram: entrada – paio caseiro e paté de salmão com broa torrada e ervas; prato principal – polvo à lagareira com batatas e grelos, seguido por perdizes à vilão; sobremesa – pera cozinha em espumante acompanhada bola de sorvete de natas e, salpicada por canela. Tudo isto regado por um bom e novo vinho Alentejano “Mestre Franco” feito com as uvas aragonez, trincadeira, moretos, alfrocheiro. Muito bom! Contudo, o auge do momento, foi mesmo poder conversar com alguém que me é muito especial e que apesar de doente, luta por cada momento da vida como se fosse único. Valeu!

Pastéis de Belém e um bom chá de camomila terminaram o meu dia de gulas  gastronômicas! Mas não poderia partir sem comer uma boa alheira, o que a Tia Dita fez questão de me preparar para o pequeno almoço de hoje! Hum….delícia!

E lá vou eu para a China!

 

Deixe um Comentário

Seu email não será publicado.

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *