Minha vida com um Beagle….o Nick!My life with a Beagle…..Nick!

October 15th, 2011 por

Há cerca de dois anos, começamos à procura de um novo bichinho, pois a nossa Poodle Luna tinha partido com um câncer de mama. Entre muitas conversas sobre qual deveríamos ter, já que eu desejava um Cocker Spaniel e o Gustavo, meu filho mais novo,  queria um Shih Tzu, optamos por um Beagle. Essa decisão foi tomada depois de lermos sobre a personalidade do bicho  e, de minha parte, acrescida pelo fato “emocional” que foi em Beagles que a primeira Nutrição Parenteral foi usada,  por Dudrick, em meados do anos sessenta do século passado. Assim, aliava a história do meu mundo nutricional, que tanto valorizo, à personalidade alegre, que tanto curto, de um cão.

Eis que dia 30 de Dezembro de 2009, chega aqui a casa, um bichinho assustado mas lindo de morrer, todo babado e sujo….iaki…..tinha enjoado no transporte e vo….., para ver se eu ia querer ficar ou não com ele. Afinal,  somente o tinha visto em vídeo pela internet. Não precisei pensar duas vezes, quando aqueles olhinhos me miraram….seria nosso cãozinho. O nome Nick foi uma discussão entre os pares (eu e meus filhos), que após a decisão de que deveria corresponder  à 13a. letra do abecedário português antigo, isto é, sem o K claro, teria que começar com a letra N. O consenso foi alcançado antes do Mário, meu marido, chegar a casa e ser apresentado ao mais novo integrante da família, uma total surpresa para ele, que sempre dizia que se entrasse um cão por uma porta, ele sairia por outra….ops, até hoje nao saiu!
Bem e para tornar a história curta, nestes dois anos de intensa convivência, que devo dizer da escolha de um Beagle?

  • Vários sapatos comidos (inclusive, alguns favoritos) e isso para não dizer roupas, bijous, chapéus (ai…. meu Panamá original, esse foi esta Quarta) etc…. nada disso importa, para quem pode viajar e comprar outros!
  • Mesas e cadeiras roídas, um sofá todo comido, uma mesa de vidro  e grande parte da minha coleção de elefantes em memórias…..nada que o dinheiro não possa recuperar, ou uma viajem para India!
  • Paredes e portas arranhadas…..nada de mais que o pintor não possa arrranjar!
  • Livros e cardernos com dentadas , faltando pedaços….nada a reclamar, afinal tenho um cão literato!

Em resumo, coisas materiais de nada valem, quando se tem um fiel companheiro! Mas como explicar esta tremenda característica?

  • Bem, Beagles amaaaaaammmmmmm comer….. de tudo, já deu para perceber, certo? Pois é, inclusive têm tendência a obesidade…não o meu….. claro, que além da ração controlada, faz caminhada de uma hora diária. Vale ressaltar que ter um Beagle em apartamento é loucura de quem o tem, e por isso não é culpa do bicho destruir o património! Mas como estava a dizer, eles amam comer, e que isso tem a ver com fidelidade? Muito bem, quando o Nick percebe que vou sair, tipo à noite, sabe-se lá porque…..talvez, a sequência de banho, perfume, sapatos de salto, enfim, sei lá o que….e o chamo para dar-lhe o jantar, ele vem a correr, espera sentado (sim sentado, pois foi ensinado) a colocação da ração e só então, após a ordem, vai até o prato….mas espantem, neste momento, em vez de comer vorazmente como sempre faz, fica a olhar para mim, à espera do que vou fazer, ou seja, se fico ou se parto! E enquanto, estou ali a apreciar, o bicho não come! Isto é fidelidade ao amigo!
  • E quando eu  coloco o banco para  subir e retirar a minha mala de cima do armário, para mais uma viagem? De imediato, o cão não me larga mais, senta-se sobre os meus pés, enquanto tento arrumar a mesma, sempre a  olhar-me com seus olhos de cãozinho desamparado. Fui….volto….e as cenas de carinho são inexplicáveis. Imaginem um animal a pular, quase voando por cima dos sofás, concomitantemente a chorar, por cerca de cinco minutos! Exagero??? Não, já mensurei! Isto é alegria de amigo!
  • Beagles são doces, carinhosos, adoram crianças e gente em geral! Não mordem….pelo menos o Nick nunca o fez, nem quando retiro comida (a coisa adorada) da boca dele…posso enfiar a mão toda lá dentro que ele não morde! Isso é respeito ao amigo!

Terminando…..Beagles são tudo isso e muito mais aventura, como no caso do Nick quando corre atrás de outro cão, atravessando ruas e ruas (quase três quarteirões) entre carros e motos e ,você acha que seu bichinho já era…ai que sufoco! Ou quando come uma caixa inteira de uvas passas e você aguarda pela obstrução intestinal…que não veio, mas por outro lado, observa  um verdadeiro co….frutado! Ou ainda, quando puxa a toalha e come, literalmente, todos os ossos remanescentes de carré de cordeiro do jantar! Por último, e certamente não a última vez que fará coisas erradas, quando ingere os anti-hipertensivos do dono (lisinopril, atenolol e hidroclotiazida), têm bradicardia e nós taqui….submete-se a lavagem gástrica e quase parece entrar em apneia, que desespero! Mas ao final, tudo termina bem, depois de seis horas de observação, volta para casa e sossega? Não…..come outra caneta! Isso é o Beagle!

Que seria de mim, se não tivesse esse bichinho para me divertir???? Juro, nunca tive vontade de o lançar pela janela! Pelo contrário, estou absolutamente feliz porque o tenho! Quem quiser ter um fiel companheiro, este é o cara….(nada, mas mesmo nada que ver com outro famoso que assim foi chamado). Mas cuidado, ele vai fazer tudo isso e muito mais….. logo se você não é meio louco como eu e se mora em apartamento, não pense duas vezes, fuja desta raça! Eles são o capetinha em quatro patas….Mas eu aaammmmmoooo o meu Beagle Nick!

4 comentários para Minha vida com um Beagle….o Nick!My life with a Beagle…..Nick!

  1. Denise comentou:

    Casa de ferreiro…
    Seu cãozinho precisa de uma dieta mais balanceada… Hehehe

    Oi Bel.! Parabéns pela ótima pagina. Já eh a quinta vez que passo por aqui. A gente aprende e se diverte tbem. A propósito, esta linda (como sempre) na foto do perfil.

    Bjo grande
    Denise (residente cir geral no Semper em 2004) – hehe … Só pra lembrar…

  2. Nádia comentou:

    Nossa, sou apaixonada por cachorros tbm!!

    Lendo seu texto, lembrei de um poodle que tive. Quando eu arrumava minhas malas, ele entrava de baixo da cadeira do meu quarto e deitava de bunda virada pra mim, vc aguenta??

    E minha atual cachorrinha, uma Lulu da Pomerania, qdo filhote comeu o livro de Latim do meu irmao um dia antes da prova final dele!!! Rsrsrs…

  3. Marcella comentou:

    Ai Bel… entrei aqui pra ler seu artigo achando que ia me animar de arrumar um cãozinho mas confesso que fiquei até com medo… rs…
    Brincadeira… sua coluna me ajudou muito. Conclusão: não posso arrumar um Beagle nunca!!! Mas você tem razão quando diz que são companheiros fiéis.
    Ah, aproveito pra pedir uma dica, o Renato é como seu marido, cão por uma porta, ele pela outra. Como você fez para convencê-lo?!
    Beijos.

  4. Amanda Caggiano comentou:

    Boa tarde,
    Gostaria de dizer que fiquei encantada com a história e me identifiquei muito, perdi uma irmã, minha unica irmã a 5 meses e junto com ela minha mãe que perdeu a alegria pela vida. Sempre tive vontade de ter um cão, e achei o momento apropriado por conta de tudo que estamos vivendo, Pepita já entrou em nossas vidas com uma missão nossa Beagle, de 55 dias esta cumprindo-a muito bem.

Deixe um Comentário

Seu email não será publicado.

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *