Detox? O que?

February 14th, 2016 por

Detox é a abreviação da palavra “detoxificaction” que em português significa “desintoxicação”.  Então o que seria  a dieta “detox”?  Valho-me do “santo” Google, usando  como termo de busca somente “dieta detox” e,  sem surpresa deparo-me com isto:

Captura de Tela 2016-02-14 às 14.36.06

Ou seja, dois milhões, quatrocentos e vinte mil citações relacionadas com o tema. Logo, concluo isso é algo muito popular e praticado por aí. Nada de novo! Já sabia mesmo! Afinal,  a todo o momento sou bombardeada com mensagens, textos, fotos, snapchats, videos no youtube  etc etc com chamadas apelativas e atrativas sobre o que é, porque fazer, quais as vantagens, o poder de cura e fazer milagres. O mais interessante é que  inclusive são escritos não só por “midiáticos” a querer aparecer, mas também por profissionais teoricamente capacitados para abordar o assunto.

Assim,  não satisfeita com o que encontrei, vou atrás de referências científicas que justifiquem a ampla divulgação de tais dietas. Também, sem qualquer espanto, encontro no Pubmed (para os que desconhecem o que isto significa, esclareço: este é o centro  de busca e livre acesso à base de dados MEDLINE que contem  citações e resumos de artigos de investigação em biomedicina. Ou seja, mais ou menos, como o “livro sagrado” dos que buscam fazer ciência.) apenas o que está abaixo:

Captura de Tela 2016-02-14 às 14.40.38

Somente nove trabalhos contém   os termos digitados “detox diet”.

Em suma, verdadeira discrepância entre a mídia popular e a científica. Seria simples chegar a conclusões apenas com estes dados, contudo, ao que parece no mundo contemporâneo, as pessoas estão mais interessadas em “sensacionalismo” do que em provas concretas. Não que eu seja incrédula da cultura popular, que tem inestimável valor, mas que na arte da saúde, pode ser perigosa. Afinal, sola dosis facit venenum” em bom português “É a dose que faz o veneno”. Esta frase atribuída ao alquimista/médico suíço/austríaco, que viveu no século XVI,  Philippus Aureolus Theophrastus Bombastus von Hohenheim, mais conhecido como Paracelso é impressionantemente atual e lógica! 

Assim, adiantando já algumas ideias a serem discutidas nos próximos posts em que  discutirei da ética à ciência (obviamente, envolvendo a famosa palavra Detox) relato de forma sumariada a mensagem que recebi de uma avó desesperada e que me levou a buscar detalhes do assunto. Transcrevo-a sem problemas, uma vez que preservo o sigilo dos nomes e dos lugares, mas mais do que isso, porque acredito que certamente, muitas outras avós, mães, pais, amigos se enquadrariam no desespero desta senhora:

“Olá Dra Isabel,
Perdoe o atrevimento de a consultar deste modo, sem a conhecer, mas ……….deu-me os seus contatos e pôs-me à vontade para o fazer.
Pois então aqui explano a minha preocupação com a saúde da minha neta —–, de —— anos, diagnosticada há ———-com diabetes tipo 1. Os sintomas de fome e sede insaciáveis arrastados por uns meses, depois de feitos exames  que deram negativo para parasitas, levaram os pais a consultar um médico  que de imediato diagnosticou diabetes. Internada, foi medicada com insulina, violentando a filosofia de vida dos pais, vegetarianos e contrários a dar às filhas ou a eles próprios químicos. Depois de pesquisas, contatos e conclusões tiradas, optaram por escolher para a filha uma dieta verde, à base de vegetais crus, muitos abacates, canela,  suco de limão, óleos/azeites e outros suplementos que lhe possibilitassem a regressão da doença e lhe devolvesse a saúde plena. Importam quase todos os produtos via net (dieta Detox).
Os valores, medidos várias vezes ao dia, ora estão equilibrados, ora estão desequilibrados. Nessa altura a —- falta à escola e faz dieta líquida, durante 3, 4 dias, uma semana se for preciso……..”.

E assim, continuava a mensagem!

Paro por hoje. Este é um  tema “profundo” já que o meu Instagram, Facebook etc etc estão cheios de casos senão similares, outros que contém propaganda dos benefícios de fazer “detox”. Pergunto “detox” de que????

No caso, desta pessoinha, falta-lhe é insulina, porque Deus, ou a natureza (para quem  é ateu) ou qualquer outra falha (claro, orgânica) inviabilizaram a produção desse hormónio pelo pâncreas.

As outras dietas ou ingredientes “detox” serão foco dos textos subsequentes!!! Detox de que mesmo?????

 

Deixe um Comentário

Seu email não será publicado.

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *