8 de Março

March 8th, 2015 por

E,  eu na balada da “bike” !  Que manhã fantástica, molhada e cheia de barro, com ótimos e animados companheiros do sexo masculino. Como gosto!

Lá no meio do nada, alguém, em dado momento, se lembrou que, hoje, era dia da mulher e me desejou “parabéns”. Educadamente,  perguntei: ué, mas não é todos os dias??

Afinal, se precisamos de um dia especial, é porque ainda nos consideram diferentes. E , o pior é que é assim: as mulheres continuam a ser usadas, vilipendiadas, abusadas, exploradas e mais “adas” etc etc. Isso,  se dito em espanhol, soaria como “hadas”, ou seja,  fadas!

Sim, somos fadas! Conseguimos fazer desabrochar quando a flor já morreu, rimos quando as lágrimas jorram por dentro, choramos quando se espera força e, no final, renascemos! Somos de fato especiais, num mundo que ainda não alcançou a maturidade para garantir-nos os direitos de voz, de profissão, de salário e, acima de tudo, de respeito quando o “não” tantas vezes está no olhar, no gesto e até na palavra. Escravidão ainda existe e predomina no nosso sexo, infelizmente.

Então, porque não celebro eu este dia?

Tudo o que defendo não pode ser somente dito,  feito ou celebrado num dia! É pouco, muito pouco! Nosso dia é todos os dias,  sempre! Devemos lembrar-nos disso e fazer que outros o saibam também, respeitando-nos diuturnamente!

Sou mulher, com muito orgulho e garra,  no saber, no fazer, nos direitos, nos deveres, talvez com uma pequena diferença –  na “peruice”!!

E viva o ser humano!

Meu dia

 

Deixe um Comentário

Seu email não será publicado.

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *