O que sei???

January 21st, 2015 por

O que se segue abaixo  foi escrito há alguns dias atrás, mas se aplica ao meu estado de espírito em decorrência das atrocidades que tenho ouvido nestes últimos dias, ou melhor, pérolas de jovens que supostamente deveriam pensar que nada sabem e, por tal deveriam se aplicar mais em tentar aprender, principalmente quando lidam com gente. Gente que sofre, porque está doente do corpo e da alma. Mas não, pelo contrário, são petulantes e arrogantes, crêem que tudo sabem, enquanto eu insisto que nada sei……

“Só sei que nada sei, com absoluta certeza de nada saber. No passar do tempo e, quando acredito que algo aprendi, volto a refletir e a ter consciência que desconheço o sentido de quase tudo. Enquanto isso, meu cérebro vive em completo rebuliço, traindo-me constantemente ao fazer-me crer que sou totalmente ignorante. Por isso, quando percebo aqueles que afirmam com veemência suas convicções, assusto-me pela pequenez do meu ser, no meio da conversa com ares professorais, constantes. Mas afinal, não seria eu a que sabia quase tudo sobre aquele assunto? Frente à certeza o outro, recolho-me ao interior da concha para revisar as minhas transitórias certezas e, concluo novamente, que ao calar volto a crescer ou a apequenar-me.

Na dita maturidade de um pouco mais de meio século, observo o entorno e tento desesperadamente não ser o outro. Aflijo-me com as realidades vividas pelo entorno e desespero-me para não repeti-las. Crescer ou apequenar-me, eis a questão a ser contestada.

Seria então o medo de falhar o determinante deste viver sem limites e em constante questionamento, sem que contudo se interrompa o desenrolar do tempo? De onde vim, para onde vou e, neste momento, o que e porque penso e/ou faço? Angústia de adolescente ou incerteza de adulta teoricamente madura? Perguntas constantes que jazem sem repostas. Seria a via efémera do ser ou a vida longa do não ser? Mas pérola que é bela só se materializa porque luta contra os inúmeros eventos adversos, os chamados insultos da natureza, ou corpos estranhos. Crescer ou apequenar-me, dúvida até então sempre resolvida pelo crescer. Mas até quando e porque?

Só sei que nada sei! Mas a cada dia, a possibilidade da concha fechar-se, aterroriza-me como a realidade das histórias em volta. Luz e clareza, obrigatoriamente, precisam iluminar essa escuridão da alma que nada quer saber: eu!”

 

1 comentário para O que sei???

  1. Gisele comentou:

    Parabéns! Texto sensacional! Abraços

Deixe um Comentário

Seu email não será publicado.

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *