Quero estar em forma para o Verão…de todos os anos!

December 17th, 2014 por

“Quero estar em forma para o Verão!”

Esta é a frase mais ouvida a partir de meados do segundo semestre de cada ano e, assim, sucessivamente se repete. Está na boca do povo, nas palavras das revistas sensacionalistas ou não, nos jornais que anunciam “ceias de Natal adequadas para quem quer estar em forma” e nos programas de televisão com temas do tipo “mantenha-se em forma nestas Festas”.  Enfim, uma pletora de receitas e fórmulas mágicas para atrair os vulneráveis ao apelo “marketeiro”, uma vez que aqueles com o mínimo de senso crítico saberão que é impossível, a não ser à base de produtos não saudáveis e muitas vezes ilícitos, alcançar a sonhada “barriga tanquinho”ou o “bumbum marombado” etc etc etc com tão poucos meses  e de forma, invariavelmente, cíclica. Seria a mesma coisa que dizer “vou ficar de férias os primeiros seis meses do ano e depois, vou trabalhar duro na segunda metade”, assim, alcançarei o sucesso financeiro e profissional. Quase impossível, venhamos e convenhamos!

Pois é,   faço um pouco de tudo na vida e nada em excesso, seguindo o pai da Medicina, Hipócrates, que  há mais de dois mil anos (ops,  este “cara” já sabia muito)   disse: “Se pudessemos dar a cada indivíduo a quantidade certa de nutrição e exercício, não de menos, não em excesso, encontraríamos o caminho certo da saúde!”. Logo,  fico absolutamente incomodada quando deparo-me com essas matérias e com aqueles que seguem essa busca pelo milagre. Ou será que eu que estou equivocada e não entendi que a alma do negócio é o “marketing”? Vai ver que é isso….

Então só para explicar o corpo que faz aquele exercício que postei lá no Instagram e tem o “link” na última frase, este  foi assim “construído”:

– mais de 50 anos de atividade física ininterrupta, mesmo durante  a gravidez (duas)  ou em pós-operatórios ou pior, quando no auge do tratamento com Inteferon;

– não fumo (a não ser em raríssimos momentos,  com um bom café ou um vinho do Porto, ou ainda um “Baileys on the rocks”;

– não bebo, ainda que uma taça de vinho diariamente seja bem saudável. Até cerveja e outras bebidas em quantidade similar (mesma dosagem de gramas de álcool) parecem ser beneficiosas;

– durmo bem d++++ e como…..

– sou de bem com a vida. Sim, também tenho meus momentos de angústia, tristeza, raiva, ansiedade, desespero etc. Mas passam rápido depois de boas lágrimas derramadas;

–  dieta absolutamente balanceada (aqui tenho que admitir que atingi isto somente depois de virar gente grande – eh, eh, eh….ou seja, depois dos dezoito anos, quando a fome fez a necessidade. Explico, fui morar nos EUA por um ano,  e tive que aprender a comer de tudo, ou morria de fome. Fui tão boa aluna que engordei 1okg. Esses foram perdidos na volta à rotina,  no Brasil). Quando criança e adolescente fui uma verdadeira “chata” para comer, afinal, pela boca se “manipula” muita coisa e gente  👿 :.eh, eh!!

Mas vamos ao meu exemplo de hoje:

Café da manhã: meio pão Francês sem miolo com chutney de manga (feito por mim) +  aquela super xícara de leite com a “mistureba” de cereais (já postei antes, inclusive com foto) e meio  copo de suco de laranja natural;

Almoço:  super prato cheio de várias alfaces, rúcula, agrião + cerca de 5og de queijo Minas (não, não é Frescal, mas sim, prato tipo Cobocó), tudo temperado com azeite extra virgem,  balsâmico de framboesa  e “nadica” de sal + 100g de filé de badejo grelhado com ervas finas e molho de limão +  arroz de bacalhau (3 colheres de sopa) e cerca de 70g de brócolos no vapor (também fiz tudo). Fruta – 1 cacho de uvas sem sementes. E, para terminar,  nespresso acompanhado de “unzinho” bombom Lindt (dos melhores do mundo);

Lanche (antes da corridinha de hoje) – 1 iogurte grego zero da Vigor, de baunilha

Lanche (depois da corridinho) – 1 copo e meio de suco verde (1 maçã verde com casca + 5g de gengibre + 4 folhas de hortelã + 3 pedras de gelo + meio copo de água + 1 sachê de adoçante).  Juro, ficou quase um smoothie, super gostoso, com predominância da hortelã, mas o picantinho do gengibre + sanduíche de queijo quente com manjericão. Pão integral e queijo Frescal???? Até podia ter sido, mas não, foi mesmo com pão Francês e queijo prato tipo Cobocó.

Amo comer e bem! Detesto radicalismos e penso no corpo e na alma! Garanto, promessas milagrosas não existem e corpos esculturais ou foram “construídos” ao longo de anos, ou há algo por trás…olho!!! Mesmo quando a genética possa ajudar!

Apenas uma barra!

 

Deixe um Comentário

Seu email não será publicado.

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *